O mundo através das lentes

O post de hoje é para inspirar!

Mas já advertimos: Sintomas como vontade de colocar a mochila nas costas e sair mundo a fora podem te atingir.

 

#TheadventuresofAmanda

É o projeto do casal gaúcho Amanda e Maurício. O casal deu início ao projeto em 2013, através de da lente do smartphone Maúricio fotografa Amanda em lugares que mais parecem terem sido pintados em uma tela. 

amanda

Você pode acompanhar a jornada do casal pelo mundo através do Instagram: https://instagram.com/amandadigiorgio/  https://instagram.com/mauriciothomsen/

Ou pelo site http://theadventuresofamanda.com/

The Atlas Of Beauty 

A fotógrafa romena Mihaela Noroc retrata o mundo através da beleza feminina. Todas as formas, cores e raças, fazem parte do projeto. Mihaela conseguiu retratar o mundo todo, as fotos são contrastantes. “Belas e confiantes” é assim que ela descreve as brasileiras!

3

 

O projeto de Mihaela é lindo, para continuar acompanhando ou para contribuir acesse http://theatlasofbeauty.com/  A fotógrafa também está no Instagram https://instagram.com/mihaelanoroc/

 

Girl Eat World 

É o projeto da tailandesa Melissa. Ela é mochileira convicta e já rodou inúmeros países com a câmera na mão e a mochila nas costas. Foi em uma dessas viagens que fotografou sem pretensão alguma, sua mão segurando um sorvete em uma ruela da Alemanha. A foto teve muitos likes no Instagram e assim a mochileira resolveu dar início ao projeto Girl Eat World.  Melissa achou a definição perfeita para o projeto Eat+Travel=♥. 

fd

 

hellokitty Sem título sushi

https://instagram.com/girleatworld/

The Legography

O projeto do fotógrafo Andrew Whyte é muito mais que a aventura de uma minifigura pelo mundo. É uma viagem no tempo, mais precisamente até a sua infância. Andrew usa um Iphone para clicar o personagem nas viagens.

Sem título

lego photo

 

O projeto conta com centenas de fotos do Lego fotógrafo, e vai agradar até mesmo quem sempre foi team Playmobil.

https://www.facebook.com/Legography

http://www.longexposures.co.uk/legography

#followmeto 

O fotógrafo Murad Osmann retrata o mundo através da sua câmera e de sua amada. Foi em Barcelona em 2011 que o projeto começou. A atitude de Natalia Zakharova, de puxar o namorado pelo braço depois de uma briga foi o pontapé inicial para a hashtag mais romântica do Instagram. Da Inglaterra ao Brasil, as fotos possuem  geralmente como plano de fundo os pontos turísticos mais famosos do mundo.

follow

2 follow3 follow4

 

Para continuar acompanhando as viagens do casal siga o Instagram oficial do fotógrafo https://instagram.com/muradosmann/

Confira os bastidores dos cliques em   https://www.facebook.com/followmeproject

 

Human Safari 

Quem nunca quis ir de um lugar para outro em um piscar de olhos? O italiano Nicolo Banini, agente de viagens e fotógrafo, conseguiu isso. Pelo menos é isso que ele mostra nos videos que posta no canal do Youtube Human Safari. De norte a sul em um tapa na lente da câmera, o que acha? O projeto de Nicolo é hipnotizante e dá aquela vontade de colocar a mochila nas costas e ir ao mundo.

 

World in a Bubble

Qual a criança que nunca ficou vidrada em uma bolha de sabão? World in a Bubble é o projeto do fotógrafo Tom Storm, que encanta não só as crianças, mas sim os adultos apaixonados por viagens. Foi em uma viagem para a Irlanda em 2006, que sem querer a primeira foto foi clicada. As bolhas de sabão invadiram o cenário que Storm fotografava e ele teve a ideia de “colocar o mundo dentro de uma bolha”. O fotógrafo garante que não usa Photoshop para manipular as imagens, se bem que com paisagens assim a manipulação é praticamente desnecessária. 

world in a bubble

wib2 wib4 wib5

http://www.tomstorm.net/

 

E se depois dessa overdose de inspiração persistirem os sintomas, a agência precisará ser consultada!

Qual a importância do Seguro Saúde?

O seguro é a única coisa que você compra e torce para não precisar usar. Por esse motivo muita gente acha que é algo desnecessário, mas a questão é: E se precisar?

Você planeja  visitar a Torre Eiffel, o Sydney Opera House, a Estatua da Liberdade, mas um hospital no exterior com certeza não está nos seus planos. Ninguém embarca pensando em ficar doente, imprevistos infelizmente não possuem hora nem local para acontecer.

sick

No Brasil, se você precisar de atendimento, mesmo que não tenha um plano de saúde será atendido através do SUS. Mundo a fora esse serviço de saúde pública não existe.

Os valores variam de acordo com a cobertura que o seguro oferece. Um resfriado, um mal jeito, um dente quebrado, já parou pra pensar no transtorno que pode ser se não possuir auxilio em uma situação assim? Sem a contratação de um seguro privado, para uma consulta simples você terá que desembolsar muito (muito mesmo) dinheiro, e no caso de algo mais especifico terá que desembolsar muito mais. Ou seja, para um intercambista o seguro é um serviço necessário. 

 

          Dicas importantes na hora de escolher o melhor seguro privado:

  • 1 – Informe os tipos de atividades que pretende praticar no exterior:

Algumas assistências não cobrem, por exemplo, esportes radicais.

  • 2 – Leia, compreenda e questione o funcionamento da assistência:

Existem inúmeras regras, geralmente explicadas na apólice e no manual da assistência.

  • 3 – Informe a agência caso sofra de alguma doença pré-existente: 

Isso é fundamental e em alguns casos, é possível contratar uma assistência mais adequada à sua necessidade.

  • 4 – Observe bem a data de início e término da assistência:

Recomenda-se que a assistência seja válida 4 dias antes do embarque até 4 dias depois do retorno. Isso porque caso ocorra alguma alteração no voo, principalmente na volta, será difícil lembrar-se de prolongar a cobertura da assistência e dessa forma, o participante fica ainda coberto se a mudança for de um dia para o outro.

 

IMPORTANTE:

Alguns serviços de assistência médica cobrem as despesas referentes à internação de seus segurados somente durante a cobertura do seguro. É responsabilidade do participante ler e entender todas as regras de sua apólice e serviço de assistência médica internacional.

 

Para saber mais sobre o tipo de seguro certo para a sua viagem, faça a simulação com datas através do                                                                                           http://estudarnoexterior.com.br/seguros

A equipe da EE está online no chat, para mais informações acesse   http://www.estudarnoexterior.com.br/

E quem foi que disse que é só no Hawaii que encontramos belas praias, sol e inglês?

Para provar isso trouxemos os três destinos abaixo…

 

Africasosul

 Foi em 2010 que o mundo enxergou o continente africano de uma maneira diferente. A alegria contagiante e beleza da África do Sul despertaram a curiosidade de quem acompanhava a Copa do Mundo pela televisão.

    E se além de estudar inglês você puder colaborar por um mundo melhor? Essa é a proposta de um dos programas mais procurados na África do Sul, pela manhã você estuda inglês e no turno contrário trabalha voluntariamente no Children´s Hospital na bela Cape Town.

 O que acha de conhecer de perto o país?                            http://estudarnoexterior.com.br/rs/ee/pacotes-promocionais/133

malta

    Malta foi locação para sucessos de bilheteria como o clássico Marinheiro Popeye dos anos 80 que teve seu set transformado em um dos pontos turísticos mais visitados do país, também no país foram filmados Troia, Gladiador e a série mais comentada dos últimos tempos, Game of Thrones. Malta é realmente um destino de paisagens cinematográficas! O clima de férias dura  o ano todo, temperaturas altas e dias iluminados na maior parte do ano para curtir o que de melhor a ilha oferece. 

    O país foi povoado pelos ingleses por mais de 150 anos, não estranhe se cruzar por alguma cabine telefônica vermelha.  Escolher Malta é estar em contato com o que o continente europeu tem de melhor, e de forma acessível.

Que tal passar 12 semanas nesse paraíso?                         http://estudarnoexterior.com.br/rs/ee/pacotes-promocionais/112 

 

NZ

  A paisagem favorece qualquer esporte que queira praticar, saltar de Bungee Jump no país que o inventou a prática, esquiar em pistas nas montanhas mais lindas ou mergulhar nas águas mais cristalinas da Oceania. O país é referência em qualidade de vida, está entre os 10 maiores nesta categoria.

    A Nova Zelândia dos esportes radicais e da diversidade natural é também um dos destinos que mais apresenta variedade de programas de estudo para os intercambistas. O país oferece diversos tipos de programas, que vão do estudo do idioma ao trabalho, do curso técnico ao bacharelado.

Confere o pacote que a EE preparou para você:                 http://estudarnoexterior.com.br/rs/ee/pacotes-promocionais/62

Destino: Nova Zelândia!

Antes de falar sobre o destino de hoje, a pergunta que não quer calar:

  • Esse é um bom momento para fazer um intercâmbio?

Com certeza! É nos momentos de crises que devemos aproveitar as oportunidades! Estamos passando por um período de câmbio alto, economia instável, e em muitas vezes não enxergamos nenhuma alternativa. Mudar de ares, buscar qualificação e por que não mudar de vida radicalmente?

 

E por que a Nova Zelândia?

Nova Zelândia é um dos destinos mais acessíveis no momento, comparado aos demais países de língua inglesa e ainda oferece excelente qualidade de ensino e uma qualidade de vida invejável, estando entre as primeiras do mundo neste quesito.

O país dos esportes radicais carrega muitos outros títulos. Cada cidade oferece ao viajante alguma especialidade: a vibrante Auckland, rica  em atividades culturais e gastronômicas, você poderá se surpreender com as paisagens vulcânicas ou relaxar em piscinas termais em Rotorua, praticar inúmeros esportes ou mesmo contemplar a vista de tirar o fôlego na Capital Mundial dos Esportes Radicais, Queenstown.  Ou mudar totalmente de cenário e caminhar pelas geleiras e explorar lagos alpinos em West Coast.

02 03

Escolher a Nova Zelândia é ter acesso a educação de primeiro mundo, segurança, belezas naturais, clima parecido com o nosso e estações do ano iguais as do Brasil. É estar no país dos esportes radicais, do surf, da praia ou da neve.

O governo Neozelandês dá muito valor às relações internacionais, é isso que faz do país um dos lugares mais acessíveis para estudar, obter visto de trabalho e em muitos casos até mesmo imigrar. A escolha é sua, mas o destino do momento é a Nova Zelândia.

Além destas vantagens, você também estará pagando um câmbio mais barato pelo dólar neozelandês, principalmente se comparar com o dólar americano, euro, libra, entre outras moedas de países que tem sido o destino dos Brasileiros nos últimos anos.

shutterstock_145242802 04

 

A estudar no exterior oferece pacotes diferenciados para:

Cursos de idiomas e preparatórios para exames, High School, Técnicos e graduações.

 

shutterstock_76448209

shutterstock_101662870

 

Para mudar basta dar o primeiro passo… ou o primeiro clique.

Para saber mais sobre os pacotes da Nova Zelândia entre em contato com a equipe da Estudar no Exterior pelo site www.estudarnoexterior.com.br

 

Com qual programa eu vou?

Se você está louco para ganhar o mundo, mas não sabe por onde começar vamos te ajudar. Conheça os programas que a Estudar no Exterior oferece para os intercambistas!

Idioma geral: Aulas com professores nativos, e colegas de diversas nacionalidades. Normalmente esse tipo de programa oferece 6 níveis que vão desde o iniciante ao avançado. O professor irá treinar a sua escrita, gramática, pronúncia e compreensão oral. Um curso de idiomas no exterior é intensificado poucas semanas podem te dar mais domínio na língua do que muitos módulos nos cursos em escolas no Brasil. Esse tipo  de programa é o mais abrangente, ele atende diversas faixas etárias e níveis de idioma.

shutterstock_106223549

Idioma para negócios e áreas específicas: Aulas focadas, vocabulário e diálogos direcionados a área que optar. O mais comum é o idioma para negócios, nos dias de hoje as negociações internacionais fazem parte da nossa rotina de formas que nem imaginamos, quem não consegue se comunicar acaba não tendo oportunidades tão boas.

shutterstock_213330322

Preparatório para exames: Como o nome já diz, te prepara para os exames de proficiência mais conhecidos como IELTS, TOEFL e Cambridge. São mais focados em vocabulário e linguagem acadêmica para quem pretende futuramente ingressar em uma universidade no exterior. É necessário ter conhecimento avançado no idioma para fazer este curso.

High School: O ensino médio no exterior. Voltado para jovens de 13 à 18 anos, oferece a possibilidade de cursar a partir de um semestre em outro país. O período letivo cursado fora é válido no Brasil, ou seja, o estudante poderá retornar para sua escola sem problema algum. Os Estados Unidos é destino mais procurado para esse tipo de programa. Para que consiga acompanhar as aulas, é necessário que tenha conhecimento no idioma do país que optar.

shutterstock_128750762

Cursos Técnicos ou Ensino Superior: são várias as áreas que você pode se especializar, cursos técnicos, profissionalizantes ou até mesmo bacharelados.  Leia mais sobre esse assunto em:

https://estudarnoexterior.wordpress.com/2015/02/12/e-quando-um-intercambio-nao-e-suficiente/

https://estudarnoexterior.wordpress.com/2015/02/26/voce-ja-ouviu-falar-nos-colleges-do-canada/

Ou solicite um orçamento e tire suas dúvidas com a equipe da EE através do http://estudarnoexterior.com.br/solicite-orcamento

shutterstock_125097704

Estudo+Trabalho

Alguns países concedem ao intercambista a oportunidade de trabalhar no período de estudos. Na Irlanda, Austrália e Nova Zelândia, por exemplo, você pode trabalhar se estiver matriculado em uma escola de idiomas. Para qualquer tipo de trabalho é necessário que o estudante seja maior de idade.

  • Existem também os programas de estágio no exterior. Para esse tipo de programa é necessário estar matriculado em algum curso técnico, mais conhecidos como CO-OP, mas nestes casos nem sempre o estágio será remunerado.
  • trabalho voluntário também faz parte dos programas de Estudo+Trabalho. Neste tipo de programa você estuda o idioma em um turno e no turno contrário trabalha voluntariamente, você contribui por um mundo melhor e pratica um novo idioma leia mais sobre o programa de trabalho voluntário com a Estudar no Exterior em https://estudarnoexterior.wordpress.com/2015/03/02/e-se-voce-tivesse-a-chance-de-mudar-o-mundo/

shutterstock_116625898 shutterstock_130569746 shutterstock_142501879

 

 

E então, já decidiu com qual programa vai? Corre lá pro site e confira nossos pacotes!

 

 

hawaii 1

Estudar Inglês no Hawaii não é impossível, é estudar no paraíso!

Há mais de um ano fui escolher um destino de viagem e, depois de muito pensar, decidi que queria conhecer o Hawaii… por vezes fiquei um pouco inseguro, pensei que não tinha feito a melhor escolha, que a distância era muita e coisas do gênero. Hoje agradeço muuuito por ter seguido firme na ideia e também por ter escolhido a Estudar no Exterior, que me deu um suporte ímpar, não me deixando sozinho do primeiro ao último minuto!

Todos me diziam que o Hawaii não era lugar pra estudar, mas pasmem, é sim! Passei um mês estudando na Global Village, uma escola linda com vista pro mar, infraestrutura maravilhosa e aulas muito, mas muito divertidas e produtivas! Junto com a agência, escolhi ficar em um residencial estudantil (Kapiolani Residence) super confortável e bem localizhhado, com preço pra lá de acessível (mais barato, mais legal e melhor localizado que as casas de família, que na sua maioria eram longe de tudo). Para quem quer mais conforto, existem outras residências com a Island Colony (bem carinha, mas com um luxinhos legais) e a Kaimuki (quartos individuais, mais festinhas, mas muito longe da escola). Você vai ficar em uma delas, mas vai conhecer todas, pois o pessoal mora espalhado e sempre tem confraternizações, churrasco (ou aquilo que eles pensam que é churrasco), campeonato de beer pong e coisas do gênero.

Lá todo mundo tem bicicleta, então compre a sua! No wallmart elas são bem baratinhas, mas ainda dá pra conseguir alguma usada… é ótimo porque facilita tudo, você vai poder acompanhar os outros (que com certeza também estarão de bike) e o melhor, a gente pode pendurar a bicicleta no ônibus, andar e depois tirar ela, ou seja, da pra viajar a ilha todinha, descer, pegar sua bike e explorar! Como dizia uma amiga: “Simplesmente amazing!”

Sobre bus: baixe o aplicativo DaBus ou o Transit! Eles te dão todas as rotas e tempo de espera, é muito bom! Quem não tinha me invejava! Se achar que vale a pena dá pra comprar o passe do bus por $60 pro mês todo (encontra na 7eleven – lojinha pra comer “barato” – e na ABCstore – paraíso dos souvenirs, uma em cada esquina) e também é bom comprar um chip de celular da AT&T no shopping Ala Moana (o melhor shopping forever) na frente da escola! Vai ter telefone e internet que voa o mês todo bem baratinho!

Sobre passeios: a escola te dá um suporte muito bom… tem um cara que sabe lugares legais pra ir até se tiver dando terremoto! Se você tiver dúvidas eles vão te ajudar muito, agora na questão de fazer passeios pela escola a história já muda de figura! Os passeios que eles oferecem são mais caros do que se você fizer por conta… tem algumas trilhas legais que valem a pena e também passeio de barco, mas o resto não compensa muito não! Se você quiser ir pra outra ilha, por exemplo, o preço é astronômico (talvez seja legal por estar em turma e tal, mas não se preocupe quanto a isso, por que todo mundo faz muitos amigos, vocês podem se dividir em grupos de até 5, comprar passagens de avião, alugar um carro e ir – foi o que eu fiz e economizei 200 dólares). Se for pra outras ilhas eu indico 3, na seguinte ordem: Big Island (paraíso dos vulcões e das areias coloridas), Kauai (Ilha Jardim, com muitas trilhas, canions e cachoeiras de cair o queixo) e Maui (não fui, mas me disseram que parece Gramado a beira mar).

hwaiihwhww

O que fazer em Oahu: Ohahu é a ilha onde você vai ficar. Eu poderia falar o dia todo, conheci tudo e mais um pouco, saí de casa todos os dias! Não deixe de fazer isso, pois cada canto dessa ilha é mágico! Você pode pesquisar passeios em blogs, a agência com certeza vai saber te dar uma boa ideia de lugares pra ir, assim como a escola depois! Amigos também são uma boa forma de descobrir o que fazer, fui a lugares lindos por indicação de amigos!

É importante saber que você só é maior de idade pós 21 anos (antes disso na teoria você não pode beber, alugar carro, dirigir, e ir a festas). O lado bom é que sempre vai ter gente pra dirigir pra você, você pode beber com os amigos nos residenciais e só não pode sair de noite (o que é ótimo, pois as festas deles não se comparam com as do Brasil, então você não perde nada e ainda está super disposto pra desbravar a ilha no outro dia).  O único tipo de “festa” que é top, são os luais, eu indico o Paradise Cove ou o Polynesiam Cultural Center (mas chegue de mente aberta, pois apesar de legal não é uma festa de verdade como nós imaginamos, é mais um show).

hawaii 2 hawaii dep

 

Respeite as leis, pois você pode ser multado por qualquer coisa no Hawaii e leve bastante dinheiro pra comida (a coisa mais cara de todas e, sinceramente, bem meia boca).

Acostume-se a ouvir Aloha o dia inteiro, receber muitos abraços, ver pessoas com colares de flores e roupas coloridas por todos os lados, encontrar dançarinas(os) de hula e tocadores de hukulele nos lugares que você menos espera, ver o tempo mudar como louco em minutos e formar arco íris quase que diariamente. Enfim, o Hawaii é estranhamente maravilhoso e não tem como não amar!! Desde o primeiro dia eu morro de saudades!

hhhhwaSó tenho a agradecer a Estudar no Exterior, personificados em Cristina e Roberto, por tudo isso!!

                                                 MAHALO! 

 

Essa foi a experiência do José Ricardo com a Estudar no Exterior. Que tal começar a planejar a sua?

Quer curtir as férias de um jeito diferente ou está pensando em passar uma temporada no exterior se qualificando? Venha com a Estudar no Exterior, e assim como ele DESCUBRA UM MUNDO DE CONHECIMENTO E OPORTUNIDADES!